« Home | O fim da viagem? » | O discurso » | Julgados de Paz » | Discurso de Estado... da Justiça e não só. » | DÚVIDA METÓDICA » | Novo blog » | É QUE EU SOU MESMO UMA MIÚDA MAL COMPORTADA . . .... » | OBJECTIVO: ESVAZIAR PRISÕES (1) » | Os dias que passam II » | Os dias que passam »

"Entre-os-Rios: Jorge Coelho diz que a «culpa vai morrer solteira»" (TSF)

Compreende-se a preocupação, mas parece ser prematura, já que a Comissão Parlamentar de Inquérito à queda da ponte de Entre-os-Rios terá encontrado algumas pistas que levam à identificação dos culpados .
Tendo a Comissão concluído, proficuamente - como é apanágio destas comissões - , «que não é possível qualquer ligação entre a não construção da nova ponte e a queda da ponte Hintze Ribeiro, porque se já estivesse construída a nova ponte, a Ponte Hintze Ribeiro infelizmente teria caído na mesma», somos levados a concluir que os membros da Comissão nos estão a dizer que, ainda que os governantes tivessem seguido as recomendações técnicas de 13 anos atrás e construído uma nova ponte, a tragédia teria sempre ocorrido.
Isto é, aparentemente concluiu a Comissão que, em qualquer caso, ainda que tivesse sido construída a nova ponte que, caprichosamente, reclamavam há anos, as populações da zona continuariam, teimosas como são, a utilizar a ponte velha, o que levaria inevitavelmente à tragédia - e isto embora a construção da ponte nova pudesse ter já bloqueado os acessos à ponte velha, ter esta deixado de ter manutenção ou mesmo ter sido desmantelada...

Não sei se assim foi satisfeito o objecto da Comissão, mas um resultado prático foi conseguido: determinar quem não é (politicamente) culpado. Quem teve responsabilidades governativas na matéria e não agiu - ordenando a construção de uma nova ponte - não é culpado por esse facto.
Há, pois, uma pista boa a seguir para encontrar os culpados: se não estão eles entre os governantes eleitos, só podem estar entre quem os elege.

ligado

Criar uma hiperligação