« Home | ALGUÉM ME EXPLICA UM POUCO DE POLÍTICA, POR FAVOR » | Um juiz no país das maravilhas » | Direitos das crianças » | G. W. Bush » | Tudo na mesma » | Antes e depois » | Esclarecimentos » | Mais vale tarde... » | O que me parecia ser evidente » | Espantado, ma non troppo »

CORPORATISMO E POLIQUICES

Ontem de manhã ouvi na TSF um senhor idoso, que já foi presidente de todos os portugueses, dizer, no meio de umas graçolas, duas vezes, que o actual presidente dos portugueses todos está "refém do corporatismo". Corporatismo? - pensei eu, que raio é isto? Não sei! Depois lá descobri: o dito senhor estava a citar um brasileiro e deve ter sido por isso que usou a palavra castelhana irmã do nosso corporativisto. Era, portanto, assim: o senhor estava a dizer que as corporações capturararam Cavaco Silva. Não tinha dado por isso.
Mas eu, simplesmente, acho o contrário do idoso senhor. E se por acaso alguém lhe pudesse fazer chegar, digam-lhe que os corporatistas é que estão reféns de certos policos.
Aqui há uns anos, no Congresso dos Juízes de Aveiro, esse senhor, então - como eu - menos idoso, deixou quatrocentos ou quinhentos juízes pendurados quase duas horas à sua espera para o prometido discurso de abertura. Para, então, depois da estranheza e dos telefonemas, se saber que se tinha esquecido e que não senhor, isso é que era bom, nem pensar, também não queria ir no dia seguinte porque tinha vindo do Brasil e queria descansar... Foi assim mesmo. Eu estava lá. Lembrei-me disto ontem de manhã, para perceber porque é que o autor daquela atitude de elevado "respeito" pelos juízes que descrevi se estava a zangar com o Presidente da República por ele exigir respeito e dignificação da função judicial.
Enfim, poliquices para os corporatistas de hoje por um polico fora de época...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

Por supuesto!
Por supuesto todo son rumores !
Por supuesto que nada de esto es nuevo!
Si, por supuesto.
Bale!

Enviar um comentário

ligado

Criar uma hiperligação