« Home | Uma verdade Inconveniente » | Uma palavra independente » | Família e Menores... mais longe? » | Do pacto prematuro à depressão pós-pacto » | Ad perpetuam rei memoriam » | RECORDAÇÕES DO PASSADO » | Assim, de repente » | Regime processual experimental » | Pactum » | Boas novas »

«A procissão»

Tarde e a más horas, aqui fica a primeira parte da crónica de Francisco Teixeira da Mota no Público de Domingo... passado.
«O Acordo político-parlamentar para a reforma da Justiça celebrado entre o PS e o PSD não tem o peso de um "Pacto da Justiça", tão desejado pelos ocupantes de Belém, mas cria uma realidade nova, apesar de tudo.
A "aparição" deste Acordo pode ser olhada do ponto de vista político e do ponto de vista da Justiça. Quanto à perspectiva política, tanto pode incidir sobre as vantagens ou desvantagens para cada partido e para o sistema da existência do acordo como pode incidir sobre a forma como se chegou ao acordo político-parlamentar, nomeadamente o seu carácter "anti-parlamentar".
Continue a ler «A procissão».

ligado

Criar uma hiperligação